Emoções fortes, incerteza até final e, contas feitas, felicidade sul-coreana. A última jornada do Grupo H não foi positiva para as cores nacionais dado que Portugal saiu derrotado do embate com a Coreia do Sul, mas pior foi para a congénere do Uruguai que se despediu de forma precoce deste Mundial 2022.

Impróprio para cardíacos

A seleção portuguesa chegou à derradeira ronda do Grupo H apurada para os “oitavos” e com a conquista do primeiro lugar muito bem encaminhada.

Fernando Santos promoveu várias alterações e, ao minuto cinco, Portugal passou para a frente, cortesia de um tento apontado por Ricardo Horta.

Os coreanos, obrigados a ganhar, empataram o desafio antes da meia hora, pouco depois de, em Al-Wakrah, De Arrascaeta ter dado vantagem ao Uruguai.

Os dois últimos jogos do Grupo H chegaram ao intervalo com o Uruguai – já vencia por duas bolas a zero – em posição de apuramento e Portugal no primeiro posto.

Na etapa complementar, a seleção coreana até não se expôs a grandes riscos apesar da necessidade de vencer. Com dois a zero no encontro entre Uruguai e Gana, tudo levava a crer que seria a seleção “Charrua” a seguir para a fase seguinte do Mundial 2022, juntamente com a equipa portuguesa.

No Education City Stadium, em Al Rayyan, palco do encontro entre coreanos e portugueses, o empate persistia ao minuto 90 e o árbitro Facundo Tello concedeu seis de compensação.

Na sequência de um canto favorável a Portugal, a Coreia do Sul lançou-se rapidamente na transição e o capitão Son Heung-min, sagaz na condução, encontrou Hwang Hee-chan no interior da área que atirou para o 2-1, levando os coreanos à apoteose (e às lágrimas de emoção). Tello apitou e a seleção coreana reuniu-se no meio-campo para acompanhar oq eu restava do encontro entre Uruguai e Gana.

Desespero uruguaio

Em Al-Wakrah, no Al Janoub Stadium, o árbitro Daniel Siebeter acabava de dar oito minutos de compensação.

As duas seleções em campo continuavam a ter aspirações no que concerne à passagem: o Gana precisava marcar dois golos para empatar o desafio, ao passo que ao Uruguai “bastava” mais um golo.

Assistia-se a um dos encontros mais “partidos” da história do Campeonato do Mundo, com os uruguaios totalmente balanceados no ataque.

As tentativas de chegar à área ganesa iam-se sucedendo, as situações de superioridade “Charrua” no último terço uma constante, mas faltava clarividência na hora de atacar a baliza.

O Uruguai procurava desesperadamente um golo que não chegaria, enquanto o Gana, mesmo resignado, também aproveitava os metros e metros vazios para se chegar à frente e tentar dar uma facada definitiva nas aspirações sul-americanas.

O marcador não mexeu e, no fim, foi o critério do “goal average” que faz a diferença: a seleção da Coreia do Sul apurou-se para os “oitavos” do Mundial 2022, ao passo que o Uruguai, “carrasco” de Portugal na Rússia, em 2018, se despediu de forma precoce.

Aposte com os melhores bónus e promoções!

[betway]

Boas Apostas!