Países Baixos e Senegal foram as duas primeiras seleções a garantirem o apuramento para os “oitavos” do Mundial 2022.

Os neerlandeses confirmaram o respetivo favoritismo e terminaram no primeiro posto do grupo A, ao passo que os senegaleses se superiorizaram ao Equador num duelo de emoções fortes e estão, pela segunda vez na sua história, nos “oitavos” da competição.

“Um passeio no parque”

A seleção dos Países Baixos chegou à derradeira jornada do Grupo A com o apuramento “na mão” e uma forte de possibilidade de terminar a respetiva campanha no primeiro posto.

Em Al-Khor, frente a uma seleção do Qatar eliminada e um tanto ou quanto desacreditada apesar do apoio do seu público, a equipa comandada por Louis Van Gaal nem precisou de apresentar a sua melhor versão para conquistar os três pontos que necessitava para carimbar o acesso à fase seguinte bem como o primeiro posto do grupo.

Sem forçar muito ou acelerar, a equipa neerlandesa passou para a frente logo ao minuto 26 por intermédio de Cody Gakpo e viria a selar o triunfo aos 49 com um golo de Frenkie de Jong, assegurando assim o primeiro lugar do grupo com sete pontos conquistados e sem passar por sobressaltos.

O Qatar, que se empolgou a espaços cortesia de algumas transições rápidas, nunca demonstrou consistência nem astúcia para “agredir” a equipa neerlandesa que acabou por vencer com normalidade e sem precisar de apresentar grande nível, de resto, como foi apanágio nos três grupos disputados neste Grupo A.

Campeão africano em frente

No Khalifa International Stadium, em Doha, ganhou quem mais fez por isso.

Equador e Senegal entraram em campo para medir forças com o acesso aos “oitavos” em discussão.

Aos equatorianos, após uma espécie de “armistício” na última meia hora do encontro com os Países Baixos (1-1), bastava um ponto, ao passo que os senegaleses estavam obrigados a vencer no dia em que se assinalaram dois anos da morte de Papa Bouba Diop.

Mesmo quem assistia ao encontro sem estar ao corrente da situação do grupo rapidamente pôde inferir aquilo que cada uma das equipas precisava: o Senegal foi sempre a equipa mais determinada em chegar à frente e incisiva nas suas ações, ao passo que os equatorianos procuravam gerir os ritmos e tempos sem se prestarem a grandes riscos.

O marcador mexeu pela primeira vez perto do intervalo quando Ismaila Sarr encontrou os caminhos para as redes adversárias na conversão de uma grande penalidade e, a precisar de empatar, Moisés Caicedo fez o 1-1 para o Equador na sequência de um pontapé de canto aos 67.

No entanto, foi novamente na sequência de uma bola parada que a formação senegalesa voltou a colocar-se em vantagem e em posição de apuramento: Kalidou Koulibaly, o líder “espiritual” desta seleção na ausência de Sadio Mané, finalizou bem e colocou a equipa senegalesa nos “oitavos” de uma edição do Campeonato do Mundo pela segunda vez na respetiva história.

O Grupo A chegou ao fim com as seleções de Países Baixos e Senegal em frente, o Equador no terceiro posto e a seleção do Qatar na última posição.

O duelo entre Países Baixos e Senegal tinha culminado com um triunfo neerlandês por duas bolas a zero e foram os europeus que terminaram na primeira posição do grupo com sete pontos, mais um que os africanos. De resto, os neerlandeses eram tidos como favoritos na corrida aos “oitavos” do Mundial 2022.

Aposte com os melhores bónus e promoções!

[betway]

Boas Apostas!